Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 26 de julho de 2011

Planos de aula 7ª Série - América Latina.

Aula 1 – 01/06/2011

Tema: Apresentação sobre o estágio; América Latina – Regionalização e formação.

Objetivos Específicos
Definição do contrato de trabalho;
Compreender as principais características da formação do espaço geográfico dos países da América Latina.
Valorizar o processo histórico como origem da atual realidade.

Conteúdos
- Proposta do contrato de trabalho.
- Regionalização da América.
- Como a colonização interferiu no desenvolvimento do espaço latino-americano.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (20 min) – Apresentação do trabalho que será realizado com a turma durante todo o estágio, contrato de trabalho e apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (10 min) – Exposição dialogada do conteúdo a ser trabalhado.
- Relação da regionalização do mundo com a América – como se deu a regionalização da América.
- Conceitos Gerais – Localização; Regionalização; Formas de Colonização na América.
- Conceitos específicos – A localização da América e os países que a formam; sua regionalização em América Latina e América Anglo-saxônica; diferentes colonizações na América Latina.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo e mapa mundi, a fim de mostrar a localização da América Latina e os seus países formadores.
Aplicação (5 min) - Exemplos – Colônia de exploração = Brasil; Colônia de povoamento = América anglo-saxônica.
Conclusão (5 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Verificação da aprendizagem. Responder a dúvidas.

Avaliação
Avaliação informal da aprendizagem através de questões orais.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.



Aula 2 – 03/06/2011
Tema: América Latina – Quadro natural.

Objetivos Específicos
Compreender a riqueza da diversidade natural do espaço da América Latina.
Compreender as transformações do espaço latino no decorrer do tempo.
Perceber o relevo e a hidrografia como fenômenos atuantes no seu cotidiano.

Conteúdos
- O quadro natural da América Latina – Relevo e Hidrografia.
- A formação da Cordilheira dos Andes.
- A hidrografia da América Latina – Principais redes hidrográficas.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (5 min) – Recapitulação do que foi trabalhado na aula anterior e apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (20 min) – Exposição do conteúdo a ser trabalhado.
- Conceitos Gerais – O relevo da América Latina; A cordilheira dos Andes e as placas tectônicas; principais bacias hidrográficas.
- Conceitos específicos – A formação do relevo da América Latina; principais unidades do relevo; a cordilheira dos Andes formada a partir da tectônica de placas; os principais rios latino-americanos e sua localização.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo. Mapas para que visualizem a cordilheira dos Andes e a hidrografia.
Aplicação (10 min) – Construção coletiva do conhecimento (participação do aluno).
Conclusão (8 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Verificação da aprendizagem.

Avaliação
Avaliação informal da aprendizagem através de questões orais.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.




Aula 3 – 06/06/2011

Tema: América Latina – Clima e Vegetação.

Objetivos Específicos
Identificar os principais tipos de clima no continente.
Relacionar o clima ao tipo de vegetação.
Ler e interpretar imagens de satélite.
Utilizar sites para a previsão do tempo em sua cidade.

Conteúdos
- O clima da América Latina.
- A vegetação da América Latina.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (5 min) – Recapitulação do conteúdo trabalhado na última aula e apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (10 min) – Exposição do conteúdo a ser trabalhado.
- Conceitos Gerais – O clima da América Latina.
- Conceitos específicos – Principais massas de ar que atuam na América Latina; como a localização geográfica da América Latina influencia seu clima; domínios climáticos da América Latina e sua vegetação.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo; mapas de massas de ar e imagens de satélite a fim de visualizarem a espacialização do clima.
Aplicação (20 min) – Construção coletiva do conhecimento (participação do aluno); leitura e interpretação de mapas e imagens de satélite.
Conclusão (10 min) – Ensinar aos alunos como ver a previsão do tempo pela internet através do site do INPE.

Avaliação
Avaliação informal da aprendizagem através de questões orais e de atividade relacionada às massas de ar.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.

INPE. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Disponível em .

Anexo
Atividade sobre massas de ar
1) Cite 3 massas de ar que atuam sobre o Brasil e faça um destaque para a massa de ar que atua sobre Londrina.

2) Explique por que a Massa Equatorial Continental é úmida.

3) Explique o funcionamento de dois tipos de chuva.

4) Que fatores naturais proporcionam à América Latina uma grande diversidade de tipos climáticos?

5) A partir da leitura da imagem de satélite a seguir, explique as condições climáticas de hoje.
* Pegar a imagem de satélite do dia.




Aula 4 – 07/06/11

Tema: América Latina.

Objetivos Específicos
Fixar os conteúdos ministrados a partir da resolução de exercícios.

Conteúdos
- Regionalização e formação da América Latina.
- Quadro natural – Relevo e Hidrografia.
- Clima e vegetação.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (5 min) – Apresentação da proposta de atividade a ser realizada na aula.
Aplicação (35 min) – Proposta de atividade a ser realizada em sala através de ditado; auxílio à resolução da atividade pelos alunos.

Avaliação
Questões escritas.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.

Anexo

Questões referentes ao conteúdo trabalhado.

1) Quais foram os tipos de colonização existentes nas Américas? Por quem elas foras colonizadas?

2) Escreva um pequeno texto sobre a relação desenvolvimento econômico X ocupação do espaço. (mínimo 7 linhas)

3) Classificar um país como latino-americano ou anglo-saxônico é suficiente para sabermos quais são as suas principais características? Por quê?

4) Que outras regionalizações podem ser empregadas à América? Cite pelo menos 3 escreva o critério utilizado.

5) Como foi formada a Cordilheira dos Andes?

6) Quais são as principais redes hidrográficas da América Latina?

7) Por que existem vários domínios climáticos na América Latina?

8) Quais são as massas de ar atuantes na América do Sul?

9) Cite exemplos de situações em que a altitude e o relevo influenciam no cotidiano das pessoas.

10) Por que a Condilheira dos Andes é essencial para a América do Sul?


Aula 5 – 08/06/11

Tema: América Latina.

Objetivos Específicos
Fixar os conteúdos ministrados a partir da correção dos exercícios.

Conteúdos
- Regionalização e formação da América Latina.
- Quadro natural – Relevo e Hidrografia.
- Clima e vegetação.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (5 min) – Apresentação da proposta de aula.
Aplicação (35 min) – Correção e visto das atividades propostas na última aula.
Recursos didáticos – Quadro negro e giz.
Conclusão – Respostas às dúvidas.

Avaliação
Participação do aluno na correção das atividades.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.


Aula 6 – 10/06/11

Tema: O espaço agrário na América Latina.

Objetivos Específicos
Compreender o que é o espaço agrário.
Conhecer características gerais sobre a organização atual do espaço agrário da América Latina.

Conteúdos
- O que é o espaço agrário.
- Como a colonização interferiu no desenvolvimento do espaço latino-americano – mineração e agricultura.
- A mineração na atualidade.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (2 min) – Apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (15 min) – Exposição do conteúdo a ser trabalhado.
- Conceitos Gerais – O que é o espaço agrário; mineração.
- Conceitos específicos – O espaço agrário; a mineração no passado; a mineração na atualidade.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo; texto complementar para reflexão dos alunos.
Aplicação (15 min) – Leitura de texto complementar para reflexão.
Conclusão (10 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Verificação da aprendizagem.

Avaliação
Avaliação informal da aprendizagem através de questões orais e a partir da reflexão dos alunos sobre o texto complementar.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. In: BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.


Anexo

Texto complementar

As Opostas Visões

Os índios perceberam a chegada do europeu como um conhecimento a chegada do europeu como um acontecimento espantoso, só assimilável em sua visão mítica do mundo. Seriam gente de seu deus sol, o criador – Maíra -, que vinha milagrosamente sobre as ondas do mar grosso. Não havia como interpretar seus desígnios, tanto podiam ser ferozes como pacíficos, espoliadores ou doadores.
Provavelmente seriam pessoas generosas, achavam os índios. Mesmo porque, no seu mundo, mais belo era dar do que receber. Ali, ninguém jamais espoliara ninguém e a pessoa alguma se negava louvor por sua bravura e criatividade. Visivelmente, os recém-chegados, saídos do mar, eram feios, fétidos e infectos. Não havia como negá-lo. É certo que, depois do banho e da comida, melhoraram de aspecto e de modos. Maiores terão sido, provavelmente, as esperanças do que os temores daqueles primeiros índios. Tanto assim é que muitos deles embarcaram confiantes nas primeiras naus, crendo que seriam levados a Terras sem Males, morada de Maíra. Tanto que o índio passou a ser, depois do pau-brasil, a principal mercadoria de exportação para a metrópole.
Pouco mais tarde, essa visão idílica se dissipa. Nos anos seguintes, anula-se e reverte-se no seu contrário: os índios começam a ver a hecatombe que caíra sobre eles. Maíra, seu deus, estaria morto? Como explicar que o povo predileto sofresse tamanhas provações? Tão espantosas e terríveis eram elas que, para muitos índios, melhor fora morrer do que viver.
Mais tarde, com a destruição das bases da vida social indígena, a negação de todos os seus valores, o despojo, o cativeiro, muitíssimos índios deitavam em suas redes e se deixavam morrer, como só eles têm o poder de fazer. Morriam de tristeza, certos de que todo o futuro possível seria a negação mais horrível do passado, uma vida indigna de ser vivida por gente verdadeira.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.


Aula 7 – 13/06/11

Tema: O espaço agrário da América Latina.

Objetivos Específicos
Entender como as exportações influenciam na organização do espaço agrário latino-americano.
Perceber os contrastes existente nesse espaço agrário.

Conteúdos
- Monoculturas de exportação.
- Contrastes no espaço agrário latino-americano.
- O sistema agro-exportador.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (2 min) – Recapitulação do conteúdo trabalhado na aula anterior e apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (15 min) – Exposição do conteúdo a ser trabalhado.
- Conceitos Gerais – Monoculturas de exportação; contrastes no espaço agrário latino-americano; o sistema agro-exportador.
- Conceitos específicos – A exploração da terra; tecnologia no campo; concentração fundiária; a dependência do sistema agro-exportador.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo.
Aplicação (15 min) – Construção coletiva do conhecimento (participação do aluno); leitura e interpretação de gráficos.
Conclusão (10 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Verificação da aprendizagem.

Avaliação
Avaliação informal da aprendizagem através de questões orais.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.


Aula 8 – 14/06/11

Tema: O espaço agrário na América Latina.

Objetivos Específicos
Entender como as atividades no espaço agrário contribuíram para formar uma pluralidade cultural na América Latina.
Respeitar a diversidade étnico-cultural.

Conteúdos
- A formação étnico-cultural na América Latina.
- A produção agrícola da América Latina.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (2 min) – Recapitulação do conteúdo trabalhado na aula anterior e apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (15 min) – Exposição do conteúdo a ser trabalhado.
- Conceitos Gerais – A diversidade étnico-cultural da América Latina; a produção agrícola da América Latina.
- Conceitos específicos – A formação étnico-cultural da América Latina; composição étnico-cultural dos países latinos; a diversas produções da América Latina.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo; texto complementar para melhor compreensão do assunto; imagens para melhor compreensão da modernização do campo.
Aplicação (15 min) – Construção coletiva do conhecimento (participação do aluno); leitura do texto complementar.
Conclusão (10 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Verificação da aprendizagem.

Avaliação
Questões orais.

Referências
BETHELL, Leslic (org.) História da América Latina após 1930: economia e sociedade. São Paulo: Edusp; Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2005. In: BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.


Anexo
Texto complementar

Etnicidade e origem nacional

A América Latina tem uma rica diversidade étnica e cultural, em que muitos membros da população têm uma história de assimilação e miscigenação de grupos étnicos e raciais. Existe, na América Latina, um alto grau de ambivalência no que se refere a raça e etnicidade, sendo que muitos fatores diferenciais associados à raça são atribuídos, em vez disso, à classe social e econômica. Estatisticamente, as categorias étnicas e raciais são indefiníveis e difíceis de medir, ou porque as linhas que separam as categorias foram apagadas por causa da assimilação e da mestiçagem, ou porque suas associações à classe ocasionam informações ambíguas, particularmente quando se baseia na declaração do indivíduo a quem é dada a informação, ou dos próprios pesquisadores que consideram a raça em termos de classe. Por essa razão, nas estatísticas demográficas da América Latina, existe pouca informação abrangente sobre diferenças raciais e étnicas.
Até 1930, quatro grandes grupos tinham contribuído para a conformação étnica e racial da região. A população indígena autóctone incluía grupos que tinham desenvolvido uma agricultura organizada e sistemas urbanos da Mesoamérica pré-colombiana e na região andina. Seu número era relativamente grande no século XV, mas a conquista, as doenças e as duríssimas condições de vida reduziram-no drasticamente, nos dois primeiros séculos do domínio colonial espanhol. No entanto, essas populações voltaram a crescer a partir do século XVIII e representaram componentes importantes da população do México, da América Central e dos países andinos. Um segundo grupo eram os crioulos (criollos em espanhol), formado pelos nativos da América Latina que descendiam dos primeiros conquistadores espanhóis e portugueses e que, no fim da era colonial, controlavam a riqueza e o poder político da região. O terceiro grupo era formado pelos descendentes de escravos africanos que tinham sido importados, do século XVII ao XIX, para trabalhar nas lavouras, principalmente nas do Brasil e do Caribe, onde constituíam parcela importante da população. Os últimos a chegar foram os imigrantes, principalmente do sul e leste europeus, mas também do sul e leste asiáticos, os quais ocorreram em resposta à demanda de mão de obra gerada pela expansão das exportações ocorrida na região depois de 1850. Seus descendentes constituem um importante componente das populações da Argentina, Uruguai, Cuba e Sul do Brasil e, em menor grau, das do Chile, Venezuela, Costa Rica e alguns países do Caribe. [...]

BETHELL, Leslic (org.) História da América Latina após 1930: economia e sociedade. São Paulo: Edusp; Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão, 2005.


Imagens sobre a modernização do campo



Aula 9 – 15/06/11

Tema: O espaço agrário na América Latina.

Objetivos Específicos
Entender a concentração fundiária dos países latino-americanos.
Compreender a questão da terra e reforma agrária na América Latina.
Criar uma posição em relação ao tema.

Conteúdos
- A concentração fundiária na América Latina.
- A questão da terra e da reforma agrária na América Latina.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (2 min) – Recapitulação do conteúdo trabalhado na aula anterior e apresentação do tema a ser trabalhado na aula.
Interpretação (15 min) – Exposição do conteúdo a ser trabalhado.
- Conceitos Gerais – concentração fundiária; reforma agrária.
- Conceitos específicos – A concentração fundiária da América Latina; a questão da terra e a reforma agrária na América Latina.
- Recursos Didáticos – Livro didático para os alunos acompanharem o conteúdo.
Aplicação (15 min) – Construção coletiva do conhecimento (participação do aluno).
Conclusão (10 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Verificação da aprendizagem.

Avaliação
Avaliação informal com questões orais.

Referências
BOLIGIAN, L; GARCIA, W; MARTINEZ, R; ALVES, A. Geografia: Espaço e Vivência. 8ºano. São Paulo: Atual, 2009.

Anexo
Mapas temáticos




Fotos






Aula 10 – 17/06/11

Tema: O espaço agrário na América Latina.

Objetivos Específicos
Entender a concentração fundiária dos países latino-americanos.
Compreender a questão da terra e reforma agrária na América Latina.
Criar uma posição em relação ao tema.

Conteúdos
- A concentração fundiária na América Latina.
- A questão da terra e da reforma agrária na América Latina.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (5 min) – Recapitulação do conteúdo trabalhado na aula anterior.
Interpretação (15 min) – Exposição da proposta de trabalho em grupo (debate) a ser realizado no dia 21 de junho.
- Recursos Didáticos – Textos e mapas complementares que servirão de apoio aos alunos no debate.
Aplicação (15 min) – Leitura de textos e interpretação de mapas para dar suporte aos alunos no debate.
Conclusão (10 min) – Recapitulação dos principais pontos da aula. Solicitação de pesquisa sobre o tema proposto, para a próxima aula.

Avaliação
Avaliação informal com questões orais.

Referências


Anexo – Textos complementares.


Aula 11 – 20/06/11

Tema: O espaço agrário na América Latina.

Objetivos Específicos
Entender a concentração fundiária dos países latino-americanos.
Compreender a questão da terra e reforma agrária na América Latina.
Criar uma posição em relação ao tema.

Conteúdos
- A concentração fundiária na América Latina.
- A questão da terra e da reforma agrária na América Latina.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (5 min) – Recapitulação do conteúdo trabalhado na aula anterior.
Interpretação (15 min) – Levantamento das pesquisas realizadas pelos alunos.
- Recursos Didáticos – textos, fotos, imagens e jornais trazidos pelos alunos.
Aplicação (15 min) – Análise e interpretação dos materiais trazidos pelos alunos.
Conclusão (10 min) – Respostas às dúvidas.

Avaliação
Entrega das pesquisas.


Aula 12 – 21/06/11

Tema: O espaço agrário na América Latina.

Objetivos Específicos
Debater com os colegas a questão da terra e da reforma agrária, pautados no conhecimento científico.

Conteúdos
- A concentração fundiária na América Latina.
- A questão da terra e da reforma agrária na América Latina.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Arrumação da disposição das carteiras na sala de aula e posicionamento dos alunos.
Introdução (2 min) – Chamada.
Trabalho em grupo: Debate
- Abertura (3 min)
- Debate aberto (30 min)
- Veredito com argumentação (10 min)

Avaliação
Participação e disciplina dos alunos perante a atividade proposta.


Aula 13 – 22/06/11

Tema: Encerramento do estágio.

Objetivos Específicos
Dar a sua opinião sobre o trabalho desenvolvido no decorrer das 13 aulas.

Procedimentos Metodológicos
Abertura (5 min) – Cumprimento e chamada.
Introdução (2 min) – Explicação sobre a dinâmica da aula.
- (30 min) Bate-papo com os alunos sobre o aproveitamento das aulas e principalmente sobre o trabalho em grupo realizado na aula anterior.
- (10 min) Falar sobre a importância da escola e do conhecimento para a vida dos alunos.
Conclusão (3 min) - Encerramento do trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário